Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FIFTY SHADES OF VANESSA PAQUETE

FIFTY SHADES OF VANESSA PAQUETE

THE MEANING OF ALL THIS

 

 
" Amo-te Teresa " & " Tentação ", provavelmente os melhores filmes de sempre a nível nacional ( tutela da SIC , of course )

 

Na realidade, hoje, não me apetece escrever muito; portanto não o farei!


Eu pretendo partir, assim que o Estado deixar de me subsidiar a existência!


Sempre tive muitos interesses na vida, mas nunca ninguém para os apoiar, como tal, estou vegetativa há já muitos anos.


Creio que a vida te corre muito bem; fico agradada por ti, por muito mágoa que sinta, por me teres rejeitado, tão incisivamente, os problemas que possuo diariamente com familiares, amigos e parceiros, levam-me a crer, que a minha raiva pelo mundo onde nasci é muito maior do que se possa imaginar e deve-se a mim, como tal, se outros não me incluíram na minha vida por acharem que eu era uma nuvem negra de pessimismo e insípida, por que raio de razão o terias feito tu? Está tudo bem, Tiago! No fundo, reagiste tal como a minha família e todas as pessoas que me rodeiam! Je ne t`en veux pas (Não te recrimino)!

 

De qualquer maneira, antes de me ir - e não faço a mínima ideia que ideia mágica irei conceber para pôr fim a minha vida - quero que este BLOG fique registado, bem como o canal do YOUTUBE e - se possível - o Facebook. Creio que, pretendo que uma parte de mim, fique ligada a este mundo e não morra jamais; lícito não?

 

Nos próximos 8 meses irei explicar - para quem quiser ler - as minhas razões: o que me desiludiu, o que me agradou, o que me deu esperança, o que me desesperançou...


Não me parece que o caso te interesse muito. No mínimo, pensarás na minha partida num minuto e, se pensares, será para te questionares se espíritos existem e, ao invés da luz, fiquem agarrados as suas recordações terrenas! Se for esse o teu pensamento mais intimo, confesso-te, que também é o meu e, trocadilhos e graçolas a parte, estou " morta " por o descobrir!

 

Eu nunca tive medo da morte, Tiago! Aos dezoito anos, eu achava que já havia chegado o fim, todavia, a minha vida tem sido prolongada com acontecimento atrás de acontecimento e - talvez - uma vontade férrea minha de resistir e uma força interior que, seja ela impulsionada por maldade ou rajos de vingança, a verdade é que me faz resistir friamente!

 

Contudo, algo me diz que chegou o fim; não te consigo explicar!


Tentarei explicar-me nos próximos 8 meses, se isso me servir de consolo para alguma coisa! Lembras-te da Laura? Acho que terei de dividir este espaço com ela pois encontra-se na mesmíssima situação que eu, e com uma vontade premente e indomável de deixar o seu parecer registado! Já li algumas das mensagens que ela me escreveu, porém, como não possui um dom de escrita tão acentuado quanto o meu, tenho de revisitar os seus escritos e tentar aprimorá-los um pouco, não mudando o conteúdo de nada do que ela me disser!

 

Nem sei o que é que estou para aqui a escrever! Estou cheia de sono. Cansada. Vegetativa e a precisar de um indutor de sono... Os meus dias mudam tão rapidamente que arriscar-me-ia a dizer que tenho uma existência bipolar; num dia estou na piscina a desfrutar do paraíso, no outro estou a planear a minha morte! Desde 1995 que não vou a praia ou a piscina tantas vezes, creio, que alimento uma estranha sensação que será o meu último Verão. Que outra razão levar-me-ia aos 35 anos de idade a comprar dois bikinis para mostrar os meus 78 Kilos?{#emotions_dlg.blushed} Que outra razão levar-me-ia a contar as idas a praia, incessantemente, e a desejar ficar morena? Talvez um último impulso de desejar saber como é. O Gustavo diz que, agora sim, estou uma verdadeira Leceira: morena de olhos verdes!{#emotions_dlg.blink}

 

Enfim, rapaz, deverias dar-me a fórmula para que eu conseguisse compreender, como a vida te corre tão bem! Ando intrigada, nada mais.



Que tal um Workshop? " Tiago Madalena explica como se ser um ser humano bem-sucedido ", mas explica tudo, ok? O emprego. A mulher. Os filhos. A família. Os amigos. Matas-me de curiosidade, dado que eu sou, como bem sabes, um falhanço existencial, enfim...

 

Não, não é auto comiseração, por favor! Simplesmente, sou honesta. Sensaborona, mas honesta! Gosto dos pontos nos " Is ". Gosto do preto no branco. Gosto das cartas em cima da mesa. Não gosto de Poker, nunca gostei, portanto, detesto bluff! E acredito que, se no passado, existem erros ou atitudes que contribuíram para o desgaste de um ser humano, essas devem ser trazidas, sim, à baila. Que " merda " é essa de se deixar o passado para trás, quando ele nos impele a ter atitudes agridoces no presente?



Essa não sou eu! Ponto. Eu detesto mentiras, Tiago! Detesto o " vamos deixar as coisas como estão e não tocar mais no assunto ". Detesto isso com toda a gente, atenção, tu não és nenhuma exceção a regra, da qual me quero aproveitar para fazer servir de exemplo. Eu não gosto de mentiras vindas de parte nenhuma. O preto no branco é-me muito importante. Também não gosto de ser melindrada e alvo de gozações alheias, como me pareceu acontecer contigo. Certo, levei uma vintena de anos a aperceber-me de tal mas - a teu favor - apercebi-me que até receberes a carta em 2005 nunca te havias apercebido verdadeiramente do quão importante foras para mim; verdade não?

 

Até chegaste a levar a situação, após a entrada do Duarte a minha vida, numa condição de normalidade aparente! Depois conto-te! Hoje não!



Ah, é verdade, esquece processos judicias Tiaguito... {#emotions_dlg.locked}Dou tanta importância a vida como a tartaruga ou o peixe que possuis (se os possuíres). Não dou a mínima para a vida e - com as dívidas que tenho para pagar - ficarias em lista de espera!

 

Decidi que o ano de 2014 seria o ano das revelações. Detesto teatro e mentiras!{#emotions_dlg.no}

 

{#emotions_dlg.meeting}PS: Sabes o que me irrita verdadeiramente? Vou ser-te honesta! No meio dos meus caprichos e das minhas inconstâncias, apareceram uma vintena, mais de uma vintena de rapazes que, por incrível que pareça, mantiveram envolvimentos profundos comigo, onde 5 casos, chegaram a vias mais intimas e familiares, onde tive de passar pelo protocolo todo de apresentação parental, aceitação materna e fraterna e uma série de provas coadjuvantes para ver se, eventualmente, eu era a rapariga certa para “ casar ou estar “ com o dito-cujo enamorado, daí ter tido 5 sogras (Deus livre quem quer que seja de tal provação). Anyway, estamos a falar de 22, para ser mais precisa! Portanto, enerva-me, que no meio desses 22 não te tenha arranjado substituto competente e enerva-me ainda mais que, a juntar a esses 22, ainda houvesse mais outra vintena de pretendentes que rejeitei, ou por ter uma opinião já bem formada acerca deles, ou, em outros casos mais singulares, por ter mesmo medo de me apaixonar por eles e sofrer, como foi o caso do Pedro, por exemplo! Tinhas razão num ponto, Tiago… A magreza faz milagres. Que o diga eu que me transformei, durante alguns anos, no bibelô de predileção dos meus namorados a ser exibida aos amigos, familiares e afins. Creio que deveria sentir-me lisonjeada, mas, pelo contrário, sentia-me sempre zangada! Sei que o meu “ suposto “ intelecto também os fazia rapidamente nomear-me a “ tal “ e  levar-me a conhecer os pais (a sério, espero que só tenhas passado por isso uma ou duas vezes porque meia dúzia de vezes é esgotante)… Anyway, eu só queria ALGUÉM QUE TE SUBSTITUISSE COMPREENDES? E, pior de tudo, 22 vieram, outra vintena foram pretendentes, mas eu teria esperado através de mais outros 50, se assim fosse necessário, só para encontrar o AMOR DA MINHA VIDA que – definitivamente – NÃO ÉS TU compreendes? Eu nasci para AMAR…Sem amor eu transformo-me num OGRE… É verdade, fui muito apaixonada por ti e, talvez a minha cegueira por ti, tivesse afastado todos os outros. Terei de ser punida para sempre por ter-te amado? Sim, amei-te, durante 22 anos ! Sim, criei uma ilusão desmedida acerca de ti, mas não creio que seja justo não encontrar o amor da minha vida devido a isso certo? E se me perguntares então porque razão te escrevo, ao invés, de procura-lo, aqui vai a resposta. “ Tiaguito, vivo numa aldeia as portas do Alentejo, onde as paisagens são de cortar a respiração, o tempo uma bênção para os amantes do Verão, as praias um paraíso, cidades maravilhosas rodeiam-me, como a capital, vivo no epicentro no Estuário do Sado e ao lado da Costa Vicentina; hey, isto é um exílio de alto luxo, embora a pobreza perdure e seja o mote da minha vida, ainda assim, só pela paisagem, é um exílio ao estilo de Resort Turístico , mas não é aqui que está o amor da minha vida. Ponto. "

 

Vanessa Paquete 2014 © All Rights Reserved

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.