Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FIFTY SHADES OF VANESSA PAQUETE

FIFTY SHADES OF VANESSA PAQUETE

LARA FABIAN; E A SUA IMORTALIZAÇÃO DO TEMA "JE SUIS MALADE"

2000720_lara_fabian.jpg

 

"Je suis malade" é uma dos mais belos temas do cancioneiro francês; uma das mais sensuais, mais apaixonadas e populares canções de todos os tempos. Um tema que já foi reproduzido em variadíssimas línguas, em diversificados países, devido ao seu cariz universal “ la manque de l`amour “. O seu autor é o conhecidíssimo cantor francês Serge Lama que sonhava, incessantemente, em atuar, um dia, no "Olympia" de Paris.


“Je Suis Malade” nasceu em 1971, quando Lama estava a jantar com a sua colaboradora e fiel amiga Alice Dona, e confessou-lhe estar perdidamente apaixonado e enredado numa paixão tão sôfrega que o consumia e o colocava verdadeiramente “doente”! “J`en suis malade, vraiment malade” – disse Serge Lama desesperado a sua confidente Alice Dona. Após dois meses de tournée, Serge regressa a casa, Alice encontrava-se sentada ao piano e já com a melodia na cabeça, e Serge com a letra da canção no seu coração.


Era uma canção escrita por um homem com a música de amor de uma mulher, era tão feminina quanto masculina, mas o autor da letra era um homem; as palavras eram fortes, arrojadas, intensas... Serge Lama, escreveu uma história que lhe pertencia, ele é o vocalista original desta bela obra "Je suis malade", e para muitos a sua versão na voz masculina é insuperável. A autora da música Alice Dona também tentou fazer uma das primeiras versões do sexo feminino numa interpretação discreta que não foi muito bem sucedida.

 

Lara-Fabian-Feet-1541541-smct.jpg

 

A famosíssima cantora egípcia Dalida gravou a canção "Je suis malade" em 1973 e concedeu ao mundo, assim, a primeira versão feminina a fazer furor no mundo fonográfico "é a música que eu esperava... eu precisava de canta-la, o meu coração parte-se em mil pedaços de cada vez que digo que estou doente por amor, é a música da minha vida, e cantei-a como se fosse a minha própria loucura... "


Em 1994, a cantora, compositora e produtora Lara Fabian gravou "Je suis malade" para o seu álbum "Carpe Diem", pois queria fazer uma simples e respeitosa homenagem a Serge Lama. Com cerca de 13 milhões de álbuns vendidos, 150 canções escritas em diferentes línguas, esta talentosa artista, de cariz sensível e dona de um ranking vocal fantástico, uma soprano lírica que mesclou baladas e canções pop ao longo da sua carreira, ofereceu-nos um desempenho magistral deste tema que em tudo excede a interpretação de Dalida.


Doravante, “Je Suis Malade” faria parte para todo o sempre de todos os concertos de Lara Fabian, e viria a ser levado aos quatro cantos do mundo, fazendo da sua interpretação um verdadeiro legado imortal deste tema na sua voz!

 

 

Já não sonho mais,

Já não fumo mais,

Já nem sequer possuo história

Sou suja sem ti,

Sou feia sem ti,

Como uma órfã num dormitório,

Não tenho mais vontade de viver a minha vida,

A minha vida cessa quando tu partes

Eu não tenho mais vida e até a minha cama,

Transforma-se num apeadeiro de comboios

Quando tu partes

 

Estou doente,

Completamente doente,

Como quando a minha mãe saía à noite,

E me deixava sozinha com o meu desespero,

Estou doente,

Perfeitamente doente,

Tu chegas, não se sabe nunca quando,

Tu partes, não se sabe nunca para onde,

E vai fazer em breve dois anos,

Que tu não queres saber de mim…

 

 

Como um rochedo,

Como um pecado,

Eu estou agarrada a ti,

Estou cansada,

Estou exausta,

De aparentar felicidade,

Quando eles estão aqui,

Eu bebo todas as noites,

Mas todos os Whiskies,

Para mim têm o mesmo sabor,

E todos os barcos levam a tua bandeira,

Não sei mais para onde ir, tu estás em todo lugar.

 

Estou doente,

Completamente doente,

Verto o meu sangue no teu corpo,

E sou como um pássaro morto,

Enquanto tu dormes,

Estou doente,

Perfeitamente doente,

Tu privaste-me de todos os meus cantos,

Tu esvaziaste todas as minhas palavras,

No entanto, eu, eu tinha talento antes da tua pele,

 

Este amor mata-me

Se continuar assim,

Vou morrer sozinha... comigo,

Perto do meu rádio,

Como um palhaço idiota

Ouvindo a minha própria voz que cantará.

 

Estou doente

Completamente doente

Como quando a minha mãe saía à noite

E me deixava sozinha com o meu desespero

Estou doente

É isso! Estou doente!

Tu privaste-me de todos os meus cantos,

Tu esvaziaste todas as minhas palavras,

E eu tenho o coração completamente doente

Cercado de barricadas

Estás a ouvir? Eu estou doente...

 

lara-fabian-y-sergio-lama-je-suis-malade.jpg

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.