Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FIFTY SHADES OF VANESSA PAQUETE

FIFTY SHADES OF VANESSA PAQUETE

DIOGO MORGADO & OURO VERDE ESTREIAM-SE JÁ ESTE DOMINGO (08 JANEIRO 2017 ) ÀS 21:00 NA TVI NUMA ESTÓRIA DE AMOR & VINGANÇA A NÃO PERDER

dmmm.jpg

 

Diogo Morgado está de regresso à TV portuguesa e é já neste Domingo – 08 janeiro 2017 – que poderá voltar a vê-lo no ecrã a partir das 21:40 na TVI, num papel que desafiá-lo-á, uma vez mais, a encarnar uma série de metamorfoses dentro da própria personagem; algo que, porventura, tê-lo-á cativado sobejamente, dado, que está implícito na personalidade do ator ser atraído – e cada vez mais à medida que envelhece – para papeis que o sujeitem a reinventar-se e o coloquem a prova cega.


Todavia, “Ouro Verde”, que junta uma equipa intercontinental e foi gravado a todo gás entre a Amazônia e Portugal, não traz para cima da mesa apenas Diogo Morgado como seu chamariz principal, mas também, conhecidíssimos atores brasileiros que marcaram gerações e polvilharam a nossa memória coletiva com interpretações inesquecíveis em alguns dos maiores trabalhos da Rede Globo que marcaram os anos 80 & 90 como é o caso de Gracindo Júnior, Zézé Motta e Sílvia Pfeiffer.


Diogo será Jorge Monforte, um bilionário agropecuário, residente no Brasil e dono do Império Ouro Verde que regressa a Portugal para se vingar e destruir Miguel Fonseca (Luís Esparteiro) e o seu imponente Império, fazendo-se sócio do seu banco!


É uma estória de vingança?


Sim!!!


Não é uma estória de amor?

 

É!!!


Mas façamos rewind (voltemos atrás)… E por falar em rewind (voltar atrás), fique-se já a saber que a estória vai munir-se de muitos back & forth (de trás para a frente) que explicar-nos-ão o porquê desta ou aquela atitude das personagens. O enredo está construído entre o passado e o presente e dois universos paralelos na estória do seu protagonista principal Diogo Morgado que – na realidade – é Zé Maria Magalhães e Jorge Monforte, embora, supostamente, Zé Maria esteja já morto e enterrado.


Confusos?!?!


Vamos lá ao epicentro da narrativa e àquilo que poderá esperar dos primeiros episódios de “Ouro Verde”

 

Ano de 2002.


Zé Maria (Diogo Morgado) é um jovem estudante universitário, impúbere, algo recatado e até instropetivo; filho de boas famílias - Paulo Pires (João) & Silvia Rizzo (Madalena), irmão mais velho de dois caçulas (Vasco e Lopo) e devoto a sua família. Todo este panorama idílico vai transformar-se por completo quando o seu pai (Paulo Pires) se vê envolvido num escândalo financeiro. João é usado como bode expiatório e começa a ser investigado por fraude. Na sequência de tal, o pai de Zé Maria (Diogo Morgado) ameaça Miguel Fonseca (Luís Esparteiro), alegando, que denunciará todos os esquemas sujos do banco se não o tirarem daquela situação e Miguel percebe que, vivo, ele é uma bomba-relógio e, consequentemente, decide enviar um assassino a casa da família para simular o suicídio do pai de Zé Maria (Diogo Morgado).

 

diogo_morgado_ouro_verde_003.jpg

Foto: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK ©

 

Ao conseguir entrar, de arma em punho, Pézão (o assassino ) obriga-o a escrever um bilhete de suicídio. O empresário nega tal coisa e pergunta-lhe quanto este quer para não o matar, ainda tentando apelar a sua piedade mostra uma fotografia conjunta da sua família, sem qualquer efeito, contudo; Pezão nada responde e dispara a matar, assim como sob a restante família Magalhães: os mais novos, Vasco e Lopo, e a mulher de João, Madalena (Sílvia Rizzo).


Zé Maria (Diogo Morgado) chega a casa e ao constatar que ninguém lhe responde fica intrigado. Vai até ao escritório e é lá que se apercebe de que toda a sua família está morta/completamente chacinada. Em choque, é surpreendido pelo barulho de Pezão (o assassino), virando-se e vendo-o à porta. Repara na cicatriz do assassino instantes antes de este disparar três tiros, que o atingem no peito e na perna, a fica em estado grave e é levado para o hospital, permanecendo em coma durante seis meses. Será ao acordar do coma que Zé Maria (Diogo Morgado) se recorda do rosto de quem matou a sua família, acabando mais tarde por associar o assassino a Miguel de Fonseca (Luís Esparteiro) e promete vingar-se do bancário.

 

diogo_morgado_ouro_verde_002.jpg

Foto: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK ©

 

Onde entra o amor no meio de toda esta tragédia?


Exatamente no meio da intempérie e de todo este conflito de emoções de Zé Maria (Diogo Morgado), quando este, ainda bastante debilitado e algo amnésico pede ajuda ao próprio mandante dos crimes da sua família para reestruturar a sua vida e esbarra em Bia da Fonseca, filha de Miguel da Fonseca (Joana de Verona), uma jovem indomável, cheia de vida e que respira aventura (o total contraste de Zé Maria) e os dois jovens apaixonam-se à primeira vista, apesar de possuírem personalidades díspares.


Bia (Joana de Verona) será o combustível do jovem Zé Maria (Diogo Morgado) para enfrentar o massacre da sua família, os seis meses de coma e toda a tragédia vivenciada por este.

 

normal_22~0.jpg

Foto: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK ©

 

Miguel da Fonseca (Luís Esparteiro) receoso que Zé Maria (Diogo Morgado) recupere a sua memória por completo apela mais uma vez a Pezão para assassinar o jovem e assim eliminar qualquer pista do massacre cometido a família Magalhães. É aí que Bia (Joana de Verona) salva a vida de Zé Maria, apercebendo-se da possível tentativa de assassinato. Zé Maria diz a Bia que está a ser perseguido e que precisa desaparecer. Os dois jovens embarcam para a cidade de Madrid onde consolidam o seu amor e passam uma temporada juntos, todavia, Pezão continua no encalço de Zé Maria (Diogo Morgado) e o jovem acaba por libertar Bia (Joana de Verona) daquela fatídica situação e acaba por embarcar para o Brasil sozinho, onde promete manter sempre contacto com Bia. Zé Maria (Morgado) passa a viver numa pensão carioca e sobrevive à custa de alguns trabalhos precários, mas o amor dos jovens subsiste além continentes, através de telefonemas, todavia, circunstâncias do destino fazem com que Zé Maria (Diogo Morgado) seja assaltado em pleno Rio de Janeiro e perca, assim, o contacto de Bia (Joana de Verona).

 

tvi.jpg

Foto: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK ©

 

É no Rio que Zé Maria apercebendo-se que a sua cabeça ainda está a prémio, decide mudar de identidade, forjar a própria morte e enterro do seu espirito e corpo e começar uma nova vida, transformando-se em Jorge Monforte.


Bia não conformada com o silêncio de Zé Maria (Diogo Morgado) procura-o no Rio de Janeiro e é aí que o cúmplice de Zé Maria (Morgado) na simulação da sua morte, relata a Bia o fatídico assalto, do qual, supostamente Morgado foi vítima. Inconsolável, a jovem dirigi-se ao cemitério e chora sobre a lápide de Zé Maria, acabando por adormecer sobre as suas próprias lágrimas.

 

DM2.jpg

 

A oportunidade de Zé Maria no Brasil surge quando num ímpeto de coragem este acaba por salvar de uma situação de perigo Januário Cavalcantti (Gracindo Júnior) um importante coronel com vastas propriedades na região da Amazónia. Este encontro improvável vai mudar a sua vida, pois este vai ser o homem que, um tempo mais tarde, o vai acolher e ajudar, dando-lhe trabalho como peão na sua fazenda; um lugar selvagem e agreste que molda a personalidade de Jorge/Zé Maria e cimenta cada vez mais o seu desejo de vingança para justiçar toda a sua família e o fortalece enquanto homem. A relação entre Cavalcantti (Gracindo Júnior) e Jorge/Zé Maria (Diogo Morgado) torna-se muito afetuosa e quando o coronel morre, Zé Maria (Morgado), agora já com a identidade de Jorge Monforte, herda toda a sua fortuna, terras e fazenda na Amazônia tornando-se num dos grandes empresários do Brasil, porém, sem nunca esquecer a sua promessa de vingança e o seu regresso a Portugal.

 

normal_1~80.jpg

Foto: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK ©

 

Em 2016, volvidos quinze anos, o poderosíssimo e acutilante empresário Jorge Monforte (Diogo Morgado) adquire parte do banco de Miguel da Fonseca para iniciar a execução da sua vingança. Enquanto contempla nos noticiários o debate acerca do grande investimento efetuado por si, um dos seus homens de confiança e peão da fazenda chama-o de emergência a Amazônia devido a uma manifestação ambientalista diante da sua fazenda de “Ouro Verde” que toma grandes proporções, incluindo já uma cobertura mediática por parte dos Média.


O poderorissimo empresário voa no seu jato privado para a Amazônia e tenta acalmar as hostes mas fica boquiaberto quanto, entre os manifestantes, reconhece Bia da Fonseca (agora uma grande defensora ambientalista cheia de garra, ímpeto e determinada a defender a todo o custo os seus valores e aquilo em que acredita). Bia, que julgava Zé Maria (Morgado) morto, consegue reconhecer em Jorge Monforte, o seu grande amor do passado.


O coração de Jorge dispara ao vê-la e ele percebe que para destruir a família Ferreira de Fonseca terá de incluir Bia (Joana de Verona) no seu esquema, a mulher, pela qual, ainda se encontra apaixonado. Isso é algo que ela pode nunca lhe perdoar, porque a verdade é que se Jorge destruir a família Ferreira da Fonseca, de alguma forma, vai estar a fazer com Bia o mesmo que o banqueiro lhe fez no passado.

 

15590307_1339562932784684_5676323984101408449_n.pn

Foto: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK ©

 

Estes são os grandes ingredientes que a TVI tem para lhe apresentar já este Domingo, 08 Janeiro 2017, numa novela que promete trazer-nos a lembrança algumas das boas características de algumas das melhores novelas que já foram produzidas pela Globo em tempos idos.


A título de exemplo, Zézé Motta, com mais de cinquenta anos de carreira, e tendo protagonizado algumas das maiores produções de que o Brasil possui memória; como Sinhã Moça, Chica da Silva, Corpo a Corpo, Renascer, A Próxima Vítima, Porto dos Milagres, entre outros, será a voz da razão de Jorge Monforte (Diogo Morgado), sua conselheira intíma e uma mãe de santo que não sairá do seu lado.


Silvia Pfeiffer, outro dos grandes nomes da história brasileira televisiva, e que conta no seu repertório trabalhos de protagonista como a vilã Isadora de Meu Bem Meu Mal, Letícia de Tropicaliente e Léia do Rei do Gado (novelas que fizeram furor em Portugal na década de 90), será a esposa de Miguel da Fonseca e mãe de Bia.

 

 

Design de Flyers: Vanessa Paquete 2017 ©

Texto & Crítica: Vanessa Paquete 2017 ©

Diversas Fontes Online e Média

Fotos: TVI CopyRight INST/TWITTER/FACEBOOK

Todos os Direitos Reservados ®

 

SEGUE O ATOR E OS SEUS PROJETOS 

 

Diogo Morgado Twitter

Diogo Morgado Facebook

Diogo Morgado Instagram

 

 

SEGUE O ATOR E OS SEUS PROJETOS PELAS MÃOS DOS SEUS FÃS 

 

Diogo Morgado Fans Twitter

Diogo Morgado Fans (Site)

Diogo Morgado Fans (Instagram)

Aboutdiogomorgado Blog USA

Diogofanblog USA

Diogofanblog Instagram USA

 

SEGUE OURO VERDE NAS REDES SOCIAIS

 

Facebook Ouro Verde

Ouro Verde Instagram

 

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.